Home / Dicas e Tutoriais / Review Sabayon Linux – Distro Italiana Baseada Em Gentoo

Review Sabayon Linux – Distro Italiana Baseada Em Gentoo

Olá pessoal, hoje, mais um review para o nosso deleite.

press-header-roll_0

Trata-se do Sabayon Linux, uma distro italiana de muita classe e beleza, com o nome dessa sobremesa tão gostosa. Ele é baseado em Gentoo Linux e por isso ele vai ter características diferentes das distribuições Linux mais populares, sendo a principal dela, de sistema de gerenciamento de programas que funciona de modo a compilar os programas a partir de seu código fonte ao invés de usar pacotes pré-compilados como as outras distros fazem.

Saiba Mais Sobre o Gentoo.

Sobre o Sabayon

Sabayon Linux ou Linux Sabayon, antigamente conhecido como RR4 Linux/RR64 Linux, é uma distribuição Linux baseada no Gentoo, criada pelo programador Fabio Erculiani em 2004, desenvolvida em Riva del Garda, Trentino,Itália e atualmente distribuída internacionalmente.

Seu nome vem de uma sobremesa: um doce italiano chamado “zabajone” ou “zabaglione” que em Inglês, se chama “zabaione” e em Francês, “Sabayon”.

O Sabayon Linux desenvolveu-se rapidamente, e em 2006, ganhou a doação anual da Distrowatch a softwares livres. Em abril de 2008 a Fundação NLnet anunciou oferecer suporte financeiro à distribuição. No dia 12 de junho de 2008, a companhia Sabayon anunciou sua parceria com a NetCraft Communications.

Atualmente recebe boas doações voluntárias e tem apoio de algumas universidades Européias, e tornou-se um dos principais Linux em uso na Europa.

Minha História com o Sabayon

O Sabayon Linux foi uma das primeiras distribuições Gnu/Linux que usei, juntamente com o Debian e depois com o Ubuntu e derivados.

Quando comecei a utilizá-lo, ele contava com ambientes mistos na instalação, podendo usarmos o Gnome 2 ou o KDE. Ele tinha o Beryl instalado com um conjunto de efeitos que deixavam qualquer um com o queixo caído, e mais tarde o projeto do Beryl se tornou em Compiz-fusion e depois apenas Compiz.

Além disso o sistema era muito bonito e muito rápido, e foi paixão logo de cara.

Mais tarde com a chegada do Gnome 3, que na época eu não gostei muito, e que o Sabayon o adotou também, e pelo Sabayon ter abandonado o uso do Compiz como era no início, e com popularização do Ubuntu, Linux Mint e outros, com outros ambientes Desktop, acabei por deixar de usar o Sabayon.

Sabayon Antigo

Peguei esse vídeo no Youtube para mostrar como era o Sabayon no começo com o Beryl. (a minha máquina era ainda mais legal que a do vídeo)

De Volta Ao Sabayon Atual

Mas agora volto a utilizá-lo e com muita força e com muito gosto.

Depois desses 10 anos sem usá-lo estou contente que ele continuou sua evolução, e continua cheio de vantagens.

Talvez agora ele não tenha tanto sua marca registrada como era no início em que tinha os efeitos do compiz tão bem escolhidos e configurados, e por agora ter apenas a aparência do Ambiente Desktop que ele utiliza, ou seja, ou Gnome 3 ou KDE 5, mas o que está por baixo do capô é o que tem mais me interessado, além do mais porque os ambientes Desktop, tanto o Gnome quanto o KDE também evoluíram bastante depois desses anos.

Definição do Sabayon Linux – Pelo Site Oficial da Distro

Sabayon é uma distribuição Linux.
Nosso objetivo é oferecer a melhor experiência “out of the box” para o usuário, fornecendo as mais recentes tecnologias de código aberto em um formato elegante.
No Sabayon tudo simplesmente funciona. Nós ofereceremos um sistema operacional de ponta que é tanto estável como confiável.

Eles possuem este slideshow em sua Home page que mostra a 4 características que eles informam que fornecem.

  • Extreme Work (trabalho extremo com aplicações de escritório);
  • Extreme Development (oferecendo suporte a aplicações para desenvolvedores);
  • Extreme Browsing (oferecendo suporte à navegação web);
  • Extreme Gaming (oferecendo suporte aos jogos).
[metaslider id=10165]

Então Vamos Ao Review

1 – Instalação

A instalação foi tão simples, com opções tão fáceis de usar, como a de escolher a partição em que eu instalaria o sistema, que eu até fiquei com dúvida se eu havia escolhido as opções corretamente quando ele começou a instalar, mas antes que eu pudesse me lembrar, a instalação havia terminado e depois de um boot na máquina, ele estava lá ao lado dos meus outros 4 Linux instalados em meu notebook.

São apenas 5 telas para definir as opções desejadas, confira no slideshow abaixo.

[metaslider id=10193]

Ao contrário do que se pensa, que por se baseado em Gentoo, e por isso a instalação demoraria horas (como era no início), a instalação foi muito rápida levando em conta que a ISO do sistema possui mais de 2GB de tamanho.

2 – Por Baixo do Capô

Kernel: Ele vem com Kernel 4.4.0. é muito recente mesmo.
Ambiente Gráfico: Se optar por Gnome virá já com a mais recente versão 3.18, e se optar por KDE, já estará na versão 5.5.4.
Rolling Release: Por ter essa característica, você poderá mantê-lo sempre atualizado, sem precisar fazer “pulos” de versão como fazemos em algumas outras distros.

screenfetch

3 – Conjunto de Programas

Programas Padrão

Ele vem com o conjunto padrão de programas do KDE ou do Gnome, de acordo com o ambiente que você baixou a ISO.

No meu caso, decidi usar o KDE, então tenho as aplicações do KDE tais como o leitor de documentos Okular, Visualizador de imagens Gwenview, Kolor Paint (novo editor de imagens), Kamera, navegador Konqueror, Kopete messenger, Gravador de discos K3b, visualizador de área de trabalho remota KRDC, cliente de IRC Konversation, e também a ferramenta de captura de tela Spetacle. (anteriormente o KDE usava o Ksnapshot), player de músicas Clementine, entre outros.

Games: O legal é ele ter vindo com uma boa coleção de jogos leves, incluindo os de tabuleiro, puzzles, de raciocínio e etc.

Programas Adicionais

Além dos programas pertencentes ao conjunto disponibilizado pelo ambiente desktop, os mantenedores de distribuições Linux sempre adicionam alguns programas que julgam ser essenciais para o uso do usuário no dia a dia.

O Sabayon veio com:

  • Navegador Google Chrome
  • Steam – cliente da loja e lançador de games
  • Player VLC
  • Adobe Flash plugin
  • Clementine music player
  • Kodi Media Center (antigo XBMC)

Obs. O XBMC sempre veio instalado no Sabayon e é uma marca dele. Só precisa configurá-lo para começar a usar.
Recentemente o pessoal do XBMC renomeou o programa para Kodi.
Este media center é muito bom. Se quiser saber como instalar e configurar o Kodi, dê uma olhada neste artigo.

  • Outra coisa importante é que ele vem com diversas ferramentas para desenvolvedores (especialmente em Python). Dê uma olhada no menu:

development

4 – Instalação de Programas

O Sabayon conta com um instalador de programas chamado Rigo que utiliza uma engine de busca similar ao Google, e até parecida com ele. Foi muito fácil encontrar os programas que eu queria e instalá-los.

rigo home

A instalação não demorou muito, mas achei os downloads um pouco demorados, por causa da banda que as localidades de onde baixei disponibilizaram.

O Rigo permite também fazer diversos tweaks no sistema a fim de otimizar ainda mais os downloads e o sistema, mas ainda não utilizei todas essas funcionalidades.

E o Rigo também oferece as atualizações gerais do sistema e programas.

5 – Aparência

Tema de Janelas e de Ícones

Ele usa os temas padrão Breeze do KDE 5.

Instalei usando a interface KDE, então minhas impressões são mais a respeito do KDE 5 do que do Sabayon em si, mas posso dizer que a Distribuição não alterou muita coisa do KDE para dar um toque pessoal à Distro, mas o bom é que o KDE é extremamente personalizável e torná-lo com a sua cara é uma tarefa muito, muito simples no KDE.

sabayon-shot

tema janelas

Grub e  Tela de Carregamento do Sistema

O Bootloader dele é o Grub, mas diferentemente de algumas outras distros que personalizam o grub para ficar mais bonito como o openSUSE, por exemplo, o Sabayon vem sem nenhum tema muito personalizado, apenas o grub padrão com a splash-screen ao fundo. Confira na imagem abaixo. E ao lado a tela de carregamento do sistema.

 

Sobre o grub, não achei muito legal, mas enfim, eu uso em minha máquina ao invés do grub, o Burg que acho bem mais interessante, e daí sim, meu menu de boot para mim continua agradável.

burg

 

Conjunto de Wallpapers

Eu gostei do conjunto de wallpapers dele, considerando que tem alguns muito bons, mas não se comparando com outras distros que capricham mais nisso, (como mostrei em meu último review sobre o Apricity OS).

sabayon-walls

Mas olhando com mais cuidado a pasta padrão dos wallpapers, em /usr/share/background, vemos mais dos que aparecem na hora de escolher um wallpaper (os que aparecem para escolher nas configurações do desktop estão em”/usr/share/background/iottinka”).

Então (na pasta /usr/share/backgrounds) vemos mais opções de wallpapers e alguns muito legais, com o logo do Sabayon e alguns até mesmo com o tema do jogo Minecraft e outras paisagens.

wallpapers

6 – Suporte ao Hardware

Esse achei muito bacana, pois instalou automaticamente durante a instalação do sistema o driver open source de minha placa de vídeo NVidia, (o Nouveau), também reconheceu meu celular com Android de primeira, reconheceu meu joypad Xbox da Microsoft para PC (controle para games, e inclusive já joguei usando ele), teclado e mouse sen fio, webcam do notebook, reconheceu meus fones de ouvido 5.1 surround da Creative, instalei impressora de rede que funcionou corretamente, reconheceu e deu suporte a múltiplos monitores, (e foi muito fácil ajustar isso inclusive definir a tela primária), e não tive nenhum outro problema com outros componentes. Top!

Driver de Vídeo NVidia

nvidia

Protocolo MTP – Smartphones

Smartphone Android Galaxy S4 na área. (graças ao programa Kio-MTP que vem instalado)

mtp

Impressora

Impressora de rede da marca Ricoh

printer

Fones de Ouvido

som

Múltiplos Monitores

O do notebook no centro, à direita o VGA1 da LG e à esquerda o HDMI1 da Dell.

multiplos monitores KDE Sabayon

Sabayon monitors

7 – Desempenho e Estabilidade

Esse eu não tenho nem o que falar. Uma rocha. Rápido e estável demais. E essa sensação de segurança e estabilidade e tranquilidade me acompanhou ao usá-lo diariamente esta semana, muitas vezes me surpreendendo com a velocidade ao abrir os programas. Programas pesados como o Gimp ou games, abrem quase que instantaneamente. A velocidade do boot e desligamento também é impressionante, talvez o mais rápido que eu já tenha testado até hoje.

Mas como eu citei no artigo sobre Gentoo, a instalação de programas e updates e upgrades gerais do sistema certamente irão demorar mais do que as outras distros. Isso porque o Sabayon é baseado em Gentoo, então o gerenciamento de programas é bem diferente.

Nesta parte, os desenvolvedores do Sabayon deram um tom bem humorado a esse tipo de tarefa com frases do tipo – “Estou trabalhando Muito” no título da janela e na dica quando passa o mouse sobre o texto: “Enquanto você olha a panela, parece que ela nunca ferve…Rsrsrsrsrs”

update

SUPER DICA – COMO MANTER O SABAYON ATUALIZADO VIA TERMINAL

Se você está se perguntando como manter o Sabayon atualizado no terminal, (o que pode ser uma maneira melhor de atualizar e acompanhar o progresso do que fazendo-o via o Rigo), pode contar com alguns comandos úteis, mas rode-os na seguinte ordem:

Faça login como root e rode:

  1. equo update – Atualiza os repositórios
  2. equo install entropy equo – Instala a última versão do gerenciador de pacotes
  3. equo upgrade – Roda os upgrades
  4. equo deptest – Checa por dependências faltantes
  5. equo conf update – Checa e roda atualizações nos arquivos de configurações (se houver novas configurações a serem atualizadas, use a opções “-5” para atualizar os arquivos)
  6. equo libtest – Checa a saúde do sistema.

 

Obs. Problemas acontecem quando você não instala a última versão do gerenciados de pacotes e procede com uma grande quantidade de atualizações, ou falta dependências, ou falta atualizar os arquivos de configuração. Estes passos irão te salvar de horas pesquisando por correções.

Para saber mais sobre manter o Sabayon atualizado (com mais detalhes), dê uma olhada neste artigo abaixo:

entropy

O Que Faltou?

Não tem como ser muito crítico a respeito disso, pois o que faltou foi muito pouco e nada grave. O principal que ele deveria fornecer, ele o fez, e muito bem. Reconheceu dispositivos, deu estabilidade, usa kernel de ponta, últimas versões do ambiente gráfico, seja Gnome ou KDE, é tudo top de linha. Mas alguns detalhes contornáveis vou citar abaixo.

Programas

  • Pensando em uma das metas do Sabayon em oferecer “extreme work” (conforme o slideshow presente em sua homepage), faltou vir com um pacote de escritório e um cliente de e-mail. Não dá para fazer um “extreme work” sem isso. Após a instalação do sistema, precisei instalar o pacote Libre Office 5 e o Mozilla Thunderbird.
  • Também creio que faltou vir com mais opções em softwares como o Firefox, Opera, Wine, Playonlinux, Cheese (para a webcam), um client de torrent como o Ktorrent, Vuze, Deluge ou Transmission, e etc

Obs. Nada que um processo de instalação não resolva.

  • Faltou também uma loja de aplicativos com descrição e imagens dos programas, link para a página dos projetos e etc, como vemos na Central de Programas do Ubuntu por exemplo. Apesar do Sabayon vir com o Rigo que é muito útil, ele pode evoluir para uma loja mais completa.

Tradução completa

Também certas caixas de diálogo e alguns itens no Navegador de Arquivos – o Dolphin, vem com texto em inglês, ou seja, é preciso instalar suporte competo ao idioma, faltou bem pouco.

Obs. Creio que também seja possível contornar com instalação de idioma completo.

Integração com as Redes Sociais

Nem todos os sistemas possuem essa característica, mas seria interessante abrir uma foto com o visualizador de imagens e compartilhar dali mesmo no Twitter, Facebook, Google+ e etc. No painel de configurações do sistema, não existe o item “contas online” onde seria possível adicionar suas contas online.

Tela de Boas Vindas com Algumas Dicas, Tutorias, Guia do Usuário e Comandos Básicos

Sabe aquela tela de boas vindas do Linux Mint? Então, uma do tipo seria bastante útil no Sabayon. Mostrando os programas principais, e dicas de atualização e instalação de programas.

Boas Vindas

Um Pouco Mais de Personalidade

Isso não é algo tão ruim, mas creio que o Sabayon perdeu um pouco de personalidade, e poderia ter a parte de artwork melhorada com pequenos detalhes como um tema de janelas personalidado, tema de ícones também, o logo da distro no lançador de aplicativos (ao invés do “K” de KDE), se o Grub tivesse um tema mais caprichado (como o openSUSE faz), se viesse com alguns plasma widgets já adicionados à área de trabalho, e se ele tivesse um tema de ícones e de janelas melhor escolhidos ou próprio, ao invés do padrão Breeze do KDE). Lembrando que o openSUSE ganhou recentemente como melhor implementação do KDE, por ter essas coisas.

Obs. Claro que nada que uma instalação de pacotes de ícones, temas do plasma e um pouco de personalização não resolva.

Conclusão

O Sabayon, assim como o Gentoo no qual ele se baseia é uma ótima opção para todos os tipos de usuários, desde os novatos até os mais experientes que irão adorar.  Seu appeal vem do Gentoo, por fornecer um sistema estável e mais rápido. O Sabayon com certeza é um dos sistemas operacionais Gnu/Linux mais fantásticos que eu já utilizei.

Abraços,

Cleuber

About cleuberadmin

Cleuber Silva Hashimoto. Administrador

9 comments

  1. Poderia postar os comandos do sabayon linux como instalar um programa usando o comando equo install nome do prgrama enfim outros.

  2. Olá Cleuber, você pode fazer um tutorial de como instalar o burg para quem está usando o Sabayon?…
    Também quero comentar que estou gostando muito do Sabayon, já estou usando ele a um pouco mais de um ano e só tive problemas para usar o Steam que já vem instalado porém não funciona. abraços!

  3. O que fazer se o Sabayon não passar no libtest?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Como Instalar o Google Keep no Linux

Olá pessoal, hoje mais uma dica ...