Home / Dicas e Tutoriais / Conhecendo o Gentoo Linux

Conhecendo o Gentoo Linux

Olá pessoal, hoje irei descrever um pouco desta distribuição Linux que é tão interessante.

Não é exatamente um review, mas em breve farei um review do próprio Gentoo ou de alguma distribuição Gnu/Linux baseada no Gentoo!

Um review de uma distro baseada nele, com certeza precisa ter como base um artigo como este para explicar o porquê da distro ter certas características herdadas do Gentoo que são muito interessantes mesmo.

História do Gentoo Linux

O Gentoo foi inicialmente criado por Daniel Robbins como a Distribuição Enoch. O seu objetivo era criar uma distribuição que fosse compilada a partir do código fonte, sem pacotes pré-compilados, otimizada para o Hardware, que incluísse apenas os programas necessários e diminuísse o trabalho de manutenção através de scripts. Pelo menos uma versão do Enoch foi distribuída: A versão foi a 0.75 em Dezembro de 1999.

Problemas de compilação revelaram problemas com o GNU Compiler Collection (gcc), usado para compilar o código fonte. Assim, Daniel Robbins e outros voluntários passaram a utilizar um fork do gcc conhecido como EGCS, desenvolvido pela Cygnus Solutions, que produziu binários com um ganho mínimo real de 10% sobre o GCC em termos de velocidade. Nesta altura, Enoch ganhara reputação devido à sua velocidade, levando a mudança de nome para Gentoo Linux, sendo Gentoo o nome da espécie de pinguim capaz de nadar mais rápido. As modificações logo se tornaram parte da versão oficial do GCC (versão 2.95) e outras distribuições Linux também obtiveram ganhos na velocidade.

O Gentoo foi a primeira distribuição a oferecer um ambiente de computação Linux 64 bits totalmente funcional com kernel e Ambiente Desktop.

Biologia do Penguim Gentoo

gentooO pinguim-gentoo é uma das três espécies de pinguim do gênero Pygoscelis e é a ave mais rápida do planeta debaixo de água, alcançando os 36 km/h. A origem do seu nome é incerta mas pensa-se ter sido usada no século XVIII por portugueses e ingleses para se referir a vários grupos étnicos, provavelmente como termo depreciativo para Hindus. Tem sido especulado que a sua mancha branca na cabeça é parecido com um turbante.

Ele mede de 75 a 90 cm de altura, fazendo dele o terceiro maior pinguim, atrás apenas das duas espécies gigantes, o Pinguim-imperador e o Pinguim-rei. Os machos pesam entre os 8.5 kg e os 5.5 kg e as fêmeas entre os 7.5 kg e os 5 kg

Sobre o Gerenciamento de Pacotes

Portage e Emerge

E esse é o segredo do Gentoo, seu gerenciador de pacotes. O Portage é escrito usando apenas Bash e Python, o que o torna acessível à um número maior de pessoas. Ele se baseia em uma árvore de pacotes, que é uma coleção de pequenos scripts, chamados ebuilds, que dizem ao Portage o que fazer. Isso inclui instruções para download, dependências e compilação. Sim, compilação. O Gentoo, ao invés de usar binários pré-fabricados, ou seja pacotes, utiliza diretamente o código-fonte.

Ao contrário de outras distribuições, o Gentoo não precisa de mirrors para hospedar seus programas. Ele hospeda os ebuilds, que se encarregam de baixar o código-fonte do programa diretamente de seu site oficial. Além disso, é fácil para qualquer um com conhecimento em Python e Shell criar seu ebuild para algum programa que porventura não esteja na árvore do Gentoo. Essa combinação é perfeita, tanto para o usuário quanto para os mantenedores: não há problemas comuns de outras distros com repositórios como os presentes no sources.list (do Debian, Ubuntu e derivados), por exemplo. Para atualizar a árvore de pacotes, basta o comando:

emerge --sync

Esse comando baixará os pequenos ebuilds para o disco rígido. A partir desse momento, qualquer programa que conte com uma ebuild pode ser instalado por um simples:

emerge programa

A partir daí o Portage encarrega-se de todo o trabalho, baixando, compilando e instalando o programa automaticamente. Uma mínima desvantagem desse método é que, com o tempo, você vai ver que seu HD está cheio com as tarballs baixadas. Para contornar isso, um simples comando:

rm -f /usr/portage/distfiles/*

Usado semanalmente (boa hora para usar o cron para agendar esse comando semanalmente) é mais do que suficiente.

Compilando os Programas Com Opções

O Portage também permite que os programas sejam compilados com várias otimizações para seu hardware, deixando-os muito mais rápidos. Isso é feito utilizando-se flags, que dizem ao compilador que otimizações fazer. Isso pode ser feito em qualquer sistema. A diferença é que o Gentoo incorpora isso no sistema inteiro como padrão.

Além disso, você pode desabilitar várias opções que não usaria, como por exemplo, o suporte ao protocolo Gadu no Pidgin, deixando o programa menor e mais enxuto

Esse controle é feito com o uso de variáveis de USE, que são variáveis do sistema utilizadas pelos scripts de instalação. Ela indica o que deve ser incluído e o que deve ser deixado de lado.

Essas variáveis podem ser definidas para o sistema inteiro ou apenas para programas individuais. Por exemplo, eu posso definir que qualquer programa com suporte ao KDE deve ser instalado com o tal, mas também posso habilitar o suporte ao Theora apenas para o mplayer.

Essas variáveis são definidas no arquivo /etc/make.conf, que contém, além das variáveis de USE, outras variáveis, como as de otimização de compilação, ou de LINGUAS ou mesmo VIDEO_CARDS (esse último é usado, por exemplo, no mplayer e na instalação do X.org). Com isso, você tem um controle extremo sobre o seu sistema.

A verdade, é que o gerenciamento de pacotes do Gentoo, oferece mais opções, que permitem também a seus usuários instalar menos bibliotecas do que aqueles aplicativos normalmente instalariam, o que pode resultar em um ambiente operacional mais magro e limpo, capaz de executar aplicativos mais rapidamente do que qualquer sistema com bibliotecas e serviços desnecessários em execução em segundo plano

O Preço da Otimização

Infelizmente, a otimização tem seu preço. e nesse caso é o tempo. A instalação de programas no Gentoo certamente demorará mais do que em outros sistemas e isso pode variar de acordo com o seu hardware.

Em minha experiência pessoal, instalei o sistema levando o mesmo tempo que levaria instalando outro sistema operacional Gnu/Linux, e na instalação de programas, senti que demorou um pouco mais. Mas a diferença foi pouca mesmo, com certeza com ajuda do meu hardware que é bom.

Variedade de Programas

Graças a maneira do Portage lidar com as ebuilds e baixar o código fonte de diversos programas, encontrei muitos programas que em outros sistemas operacionais como o Ubuntu, por exemplo, seria necessário adicionar um repositório, atualizar o cache do gerenciador de programas e então instalá-lo. No Gentoo, a maioria desses programas, basta escolhê-los e instalá-los.

Download

GentooTen

Página de Download do Gentoo

 

Distribuições baseadas no Gentoo

gentoo1106

Segue a lista de Sistemas operacionais baseados no Gentoo com seus respectivos links de suas páginas.

Conclusão

Esta aí um sistema rápido, otimizado para o hardware, e extremamente estável, que irá rodar suas aplicações mais rapidamente que outros e com muitos programas disponíveis.

Recomendo muito o uso dele, especialmente para usuários mais experientes no Linux, entusiastas como eu e Gamers (pois os games rodam muito bem nele).

Recentemente fiz um review de uma distro baseada em Gentoo que é o Sabayon Linux (top). Se quiser dar uma olhada basta acessar este artigo abaixo.

Review Sabayon Linux – Distro Italiana Baseada em Gentoo.

sabayon

Para os que estão começando no Linux, que vieram do Windows ou Mac, ou que estão começando a aprender informática e sistemas operacionais, creio que uma Distro para iniciantes ou para quem precisa de uma ajuda na adaptação seria mais adequada, e daí temos o Linux Mint, Ubuntu, Elementary OS, Zorin e etc.

fontes:
Wikipedia, Guia Do Hardware

About cleuberadmin

Cleuber Silva Hashimoto. Administrador

2 comments

  1. Ótimo post!
    Já usei varias distros, atualmente estou no Arch..
    Aproxima vai ser o Gentoo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Como Instalar Programas e Games do Windows no Linux com o Crossover

Bom dia pessoal, Existem algumas formas ...