Home / Dicas e Tutoriais / Preparando seu HD com Windows Para Instalar o Linux
800px-Hard_disk_head_crash

Preparando seu HD com Windows Para Instalar o Linux

Olá pessoal,

Já mostrei aqui como instalar o Ubuntu de forma simples ao lado do Windows:
http://www.cleuber.com.br/index.php/2014/04/09/instalando-o-ubuntu-14-04-passo-a-passo-ao-lado-do-windows-8

Mas, uma coisa que há tempos precisava postar aqui, e por conta dos amigos que comentaram no post anterior, perguntando diversas coisas, vou mostrar como preparar o disco usando o GParted e instalando o Linux utilizando a Opção Avançada de Particionamento.

No método avançado, ao invés de deixar o programa de instalação do Linux criar a partição para ele, nós mesmos criaremos a partição onde iremos instalá-lo, e outras partições que desejarmos.

Vamos começar:

1 – Fazer boot do Live-CD ou pendrive de boot

Dê uma olhada neste artigo para criar seu pendrive bootável com o Ubuntu e outros diversos sistemas nele, se desejar:
http://www.cleuber.com.br/index.php/2013/08/29/saiba-como-montar-dezenas-de-sistemas-operacionais-em-um-unico-pendrive-bootavel

2 – Abrir o Gparted e criar uma partição para o Ubuntu, Dados e Swap

http://www.cleuber.com.br/index.php/2014/01/15/aprendendo-a-particionar-com-o-gparted

Bom, basta fazer o boot pelo CD com o Cd de instalação do Ubuntu no seu CD/DVD-Rom drive.
Depois deverá escolher a opção “Testar o Ubuntu” e não a de instalar.

tela_inicial

 

Com o Ubuntu iniciado, vamos abrir a ferramente “Gparted”.

gparted

 

Visão Geral do GParted – Exemplo de Disco Particionado com Sistemas Instalados

Ela irá exibir seus discos. Aqui você poderá redimensionar, criar e excluir partições, dar nomes nelas e ainda mais.
Se você possuir apenas o Windows instalado, você verá apenas a partição do Windows e algumas bem pequenas que a precedem, como na imagem mais abaixo.

Abaixo segue um exemplo de meu notebook, com tudo instalado. Como podem perceber eu não instalei a partição de Swap do Linux, e tenho 7 partições primárias. (que só é possível quando a tabela de partições for gpt, criada durante a instalação do Windows 8.1, pois o sistema de partições mbr só permite a criação de 4 partições primárias).

Para saber mais sobre tabela de partição tipo MBR e tipo GPT, dê uma olhada neste artigo:
http://www.cleuber.com.br/index.php/2014/04/26/tabelas-de-particao-do-hd-mbr-ou-gpt-qual-a-diferenca

Gparted

Na nomenclatura, “sd” é o disco, a letra “a” ou “b” é a ordem dos discos, se houver mais de um, se seguirá assim, “a”, “b”, “c” e etc, e a numeração “1”, “2”, “3” e etc, significa o número da partição.

Exemplo:
sda1 = Disco 1, Partição 1.
sda2 = Disco 1, Partição 2.
sdb4 = Disco 2, Partição 4.
Captou?

Por padrão, eu sempre crio 4 partições primárias (no modelo de tabela de partições MBR, só permite criar 4 primárias)
Partição 1 (sda1): Windows
Partição 2 (sda2): Arquivos
Partição 3 (sda3): Linux
Partição 4 (sda4): Linux

Ou você poderá optar por Partição Extendida, que pode abrigar mais partições Lógicas dentro
Partição 1 (sda1): Windows
Partição 2 (sda2): Arquivos
Partição 3 (sda3): Extendida
Partição 3.1 (sda4): Linux
Partição 3.2 (sda5): Linux
Partição 3.2 (sda6): Linux Swap (por exemplo)

Agora, você poderá também criar uma tabela de partições GPT (que lhe permite criar centenas de partições primárias).
Por padrão o Windows 8.1 cria um sistema de particionamento do tipo GPT, o que causou um transtorno para instalá-lo sem ter que formatar o HD. (Eu tive que fazer backup de meus arquivos, formatar o HD e instalar o Windows e depois os Linux, para usar o gpt no disco).

Bom, mas na prática, o particionamento ideal seria assim:

Tem que ter uma partição para: Windows, outra para Arquivos, outra para o Linux, e outra para o Swap.

Se você possui um disco de 500GB, por exemplo, poderia deixar, 100GB para o Windows, 300GB para os Arquivos, 100GB para o Linux e 1GB para o Swap que está ótimo. Este é apenas um exemplo.

Lembrando que as partições do Windows e de Arquivos tem que ser do tipo NTFS, e as do Linux ext4 de preferência.

Mudando o tipo de Tabela de Partição de MBR para GPT

Para alterar o tipo de tabela, você poderá usar o Gparted também, mas eu fiz isso quando formatei meu HD para uma nova instalação do Windows e Linux. Claro que fiz backup antes dos arquivos, e depois usando o Gparted novamente, formatei e exclui todas as partições do disco. É recomendável fazer isso assim, pois existe um alto risco em se perder dados ao converter partições que estão em um disco MBR em GPT, então melhor zerar mesmo e fazer instalações limpas!

Fazemos isso geralmente por compatibilidade com Windows 8.1 que usa tabelas de partição GPT e porque GPT é muito melhor que a MBR.
http://www.cleuber.com.br/index.php/2014/04/26/tabelas-de-particao-do-hd-mbr-ou-gpt-qual-a-diferenca

Para tal, com o Gparted aberto, clique em Dispositivos, e depois em “Criar tabela de partição…”

Gparted-mbr2gpt

Depois escolha o tipo de tabela, ou seja, se estiver convertendo para GPT, basta escolhê-lo.

Na imagem abaixo mostra a caixa para selecionar de mbr para gpt.

gparted2

Como eu disse, é melhor formatar o disco antes e excluir as partições.

 

E Se Eu Já Tenho o Windows Instalado?

Redimensionando e Criando Outras Partições Pelo Windows (não recomendo)

Caso você já tenha a máquina com o Windows Instalado, e precise Redimensioná-lo.

Se você já tem o Windows instalado na máquina e deseja criar mais partições sem formatar a máquina, poderá redimensionar a partição do Windows.
Por exemplo, se existe apenas 1 partição na máquina com o Windows instalado e mais nada, poderá diminuir a partição. Porém este procedimento é arriscado e você poderá perder a partição do Windows e poderá ter que formatar o HD. Eu já fiz isso muitas vezes em máquinas de amigos e familiares que fiz a instalação, e recomendo sempre, antes da fazer isso, limpar o  Windows com o software Ccleaner, ou o Advanced System Care, por exemplo, ou algum outro de limpeza, de sua preferência, depois Desfragmentar o disco e então fazer backup dos arquivos importantes.

O Windows também permite diminuir o tamanho da partição, no Windows Explorer, clicando com o botão direito em “Meu Computador” e depois “Gerenciar” e escolher a sessão “Gerenciamento de Discos”. Mas pelo Windows tem uma limitação de tamanho permitido a ser encolhido. Por isso usaremos o Gparted, que demonstrarei mais abaixo.

particionamento Windows 1

particionamento Windows 2

Redimensionando e Criando Partições Pelo Gparted (Recomendado)

Para encolher a partição do Windows pelo Gparted, faça o boot pelo live CD ou pendrive com o Ubuntu como mostrado anteriormente.

Então é só diminuir o tamanho da partição do Windows clicando com o botão direito do mouse sobre ela e escolher a opção “Redimensionar/Mover” para o tamanho escolhido, claro que deixando espaço para o próprio crescimento do Windows, e então aplicar e esperar. Depois no espaço vazio poderá criar as outras partições que desejar.

Dica: Depois que você tiver uma partição para cada coisa, poderá dar um Rótulo a elas, como eu fiz depois de redimensionar, através do menu do botão direito do mouse sobre a partição, escolha a opção “Rótulo”, e basta dar um nome, como na imagem abaixo. Depois de nomeada, você verá o nome da partição montada no Nautilus, conforme a penúltima imagem mais abaixo.

Espaco de Trabalho 1_002

Você poderá digitar o novo tamanho desejado, ou apenas arrastar a extremidade direita da partição para o lado esquerdo. Lembrando que a parte branca é a parte não ocupada da partição.

Dica: Se for digitar na caixa “Novo Tamanho (MB)”, – Para calcular um tamanho da partição para um número “redondo”, basta multiplicar o tamanho desejado por 1024. – Exemplo: 100GB = 100×1024 = 102400. Este é o valor a ser colocado na caixa se quiser uma partição de 100GB.

Espaco de Trabalho 1_005

Vídeo Passo a Passo.

Aqui um pequeno e rápido vídeo que fiz para ilustrar o processo de particionamento avançado.

Este vídeo possui 6 passos, onde eu irei:

1 – Redimensionar a partição do Windows para que ela fique menor
2 – No espaço vazio, criar uma partição extendida
3 – Dentro da partição extendida, criar um partição lógica de Dados, tipo ntfs
4 – Dentro da partição extendida, criar um partição lógica de Linux
5 – Dentro da partição extendida, criar um partição lógica de Swap
6 – Na Instalação do Ubuntu, escolher a partição de Linux criada (sda6) e Prosseguir com a instalação

Você pode assisti-lo no Youtube clicando no ícone dele e aumentar a resolução do vídeo e pausá-lo para observar melhor os detalhes.

 

Obs: Os tamanhos das partições que você irá criar não devem ser iguais às do vídeo.
Se seguir os passos do vídeo corretamente, poderá ao final, assim como no vídeo, instalar o Ubuntu na partição que preparou para ele sem problemas.

Ainda existe outro tipo de particionamento na instalação do Linux, usando a opção de “LVM”, criando a pasta “Home” do Linux e outras pastas do sistema, em partições separadas, mas esta fica para um próximo post.

Bom, é isso aí galera,

Abraços,

Cleuber

Share

About cleuberadmin

Cleuber Silva Hashimoto. Administrador

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

eos-loki-final-8

Elementary OS 0.4 Loki Lançado – Baixe Agora!

Olá pessoal. Depois de uma angustiante ...